Escolha seu Poder

Nós temos um poder. Isso mesmo um poder. Todos nós humanos, e somente nós, temos um grande poder. Aliás, esse é o maior poder que temos. E saber usar esse poder, ter consciência desse poder é que faz com que tenhamos uma vida realizada.

E não estou me referindo a nada místico, mágico ou sobrenatural, digo poder na real definição da palavra, ou seja, ter autoridade, soberania, domínio, impor a vontade, mandar realmente. E esse poder chama-se: “escolha”.

O poder da escolha é o maior poder humano. Nós escolhemos tudo, pelo menos nós ocidentais. A roupa que vamos vestir, a comida que vamos comer o trabalho, a profissão, a esposa ou marido, escolhemos se seremos otimistas ou pessimistas, motivados ou desanimados, e podemos concluir que viver é escolher porque escolhemos o tempo todo.

Note os animais, com exceção do homem, todos nascem prontos. Um leão nasce leão, vive como um leão e morre leão. Com um macaco acontece a mesma coisa, com um esquilo, com um rato, enfim com todos, menos conosco seres humanos. Nós não nascemos prontos, nós nos fazemos.

Através do poder que nos foi concedido, podemos escolher ser o que quisermos. Podemos escolher ser empresário, publicitário, vendedor, metalúrgico, intelectual, mendigo, se pegarmos os extremos podemos ser desde um verme até um ser iluminado.

Algumas pessoas são verdadeiros vermes, tem pessoas que matam, que roubam, vivem como parasitas, enquanto outras ajudam multidões, mudam a história de uma nação como é o caso de Nelson Mandela, Madre Teresa de Calcutá, Mahatma Ghandi, Buda, entre outros.

Talvez, apenas como exemplo, alguém possa pensar: “mas eu não escolhi ser pobre! eu não escolhi andar naquele carro caindo aos pedaços! eu não escolhi esse trabalho! a vida não me deu escolhas”.

Eu até posso concordar que você não tenha escolhido, mas para isso você precisa analisar e admitir uma dessas duas questões.

Primeira: Será que você não escolheu?

Antes de responder essa primeira questão você precisa saber a definição da palavra responsabilidade. Em última análise responsabilidade significa “a recusa em dar falsas desculpas”.

Segunda: Se você não escolheu, alguém escolheu por você.

Uma vez que realizamos a vida através das nossas escolhas, você é o que é e tem o que tem porque houve escolhas, sejam suas ou não.

Até certo ponto na vida, alguém, naturalmente, tem que escolher por nós. Não temos discernimento o suficiente nem condições de tomar qualquer decisão. Isso me lembra um rapaz que vi numa cafeteria vestindo uma camisa tão chamativa, que todos que estavam nessa cafeteria pararam o que estavam fazendo e falando e comentaram sobre aquela camisa. Era tão colorida e de cores tão vibrantes que acho que era de um time de futebol indiano. E o interessante foi que assim que o rapaz entrou na cafeteria, seu filho de aproximadamente cinco anos de idade entrou logo atrás com uma camisa idêntica. Esse é um exemplo simples e aparentemente insignificante, mas vale para avaliar quantas atitudes temos hoje que na verdade não se originaram de nossas escolhas. São heranças culturais, heranças de crenças de outras pessoas, seja do pai, da mãe, irmão, um tio, um amigo, um professor, enfim alguém que admiramos.

Também não estou dizendo que essas pessoas estejam erradas, é muito bom aprender com a experiência dos outros. Mas você cresceu e é o responsável pela sua vida e por suas escolhas, portanto não se esqueça de manter o senso crítico ligado e avaliar as informações antes de aceitá-las. Esse é o princípio da liberdade, escolhemos tudo inclusive se vamos aceitar a opinião dos outros.

Tome consciência e posse do poder que só a ti pertence, o poder de escolher e amplie sua capacidade de tomar decisões acertadas estudando, lendo, aprendendo, observando, sendo curioso e questionando.

 

Alexandre Bernardo é diretor da ABTE (Alexandre Bernardo Treinamento Empresarial), que há 12 anos desenvolve e apresenta treinamentos nas áreas de Palestra de Motivação, Competência, Atendimento ao Cliente, Palestra de Vendas, Liderança e Oratória.