Feliz Ano Novo (pós carnaval)

Já que as pessoas sempre dizem que o ano começa depois do carnaval, proponho aqui uma nova reflexão sobre seus objetivos.

Algumas pessoas traçaram metas de emagrecer no ano novo e até começaram a fazer caminhada no dia primeiro de janeiro, porém algumas já flexibilizaram o esforço com a desculpa de que está chovendo, ou que esta semana foi muito corrida, mas, semana que vem, sem falta, pega firme nos exercícios. Outras decidiram parar de fumar e assim fizeram durante umas vinte horas. Outras decidiram voltar a estudar, fazer um curso, chegaram a pesquisar na Internet quais as melhores escolas, mas ainda não fizeram a matrícula e já estão pensando em deixar o curso para o segundo semestre porque “no momento está muito ocupado para assumir novas responsabilidades”.

Em resumo, dia 31 de dezembro vai chegar e pouca coisa, ou nada, vai mudar na vida da maioria esmagadora das pessoas. E a sorrateira promessa de que o ano que vem vai ser melhor, diferente, próspero, volta no devaneio dos mesmos.

A verdade, que inclusive sempre dói, é que a prosperidade, felicidade, realizações, não acontecem de forma automática. Sem esforço não existe desenvolvimento, sem esforço a evolução é impossível.

Até certo ponto a natureza promove nossa evolução, a partir daí, vai depender de nós, da própria iniciativa, do próprio esforço toda e qualquer possibilidade de melhora pessoal ou profissional. Caso contrário viveremos e morreremos tal qual como nascemos.

Então por que todos os homens não se desenvolvem e se tornam felizes e realizados? Porque não o desejam!

A realização pessoal depende de desejo intenso e por tempo suficiente. Um vago desejo nascido de uma simples insatisfação ou mera vontade de melhorar na vida não cria o impulso nem uma ação consistente.

E, infelizmente saber fazer esforço consciente é uma raridade entre os homens.

Você já pensou no que pode vir a ser?

Esse é o segredo. Pensar no que você pode vir a ser. O esforço consciente depende exatamente disso, de saber das suas possibilidades, dos poderes que pode adquirir através do conhecimento especializado no qual está mais apta sua essência.

Não confunda poder com varinha mágica, benção, sorte ou acaso. Poder significa criar possibilidades, força, ânimo, energia, vontade, direito, razão, motivo, vigor, saúde, capacidade, etc.

A evolução do homem depende da compreensão dos seus limites e possibilidades do que pode adquirir e do que deve dar para isso. Isso é conhecer a si mesmo.

Grosseiramente podemos classificar as pessoas em três grupos:

 O maior deles é o das pessoas que não se mexem, não estudam, não se interessam por nada. Eles acreditam na romântica história de que um dia Deus vai reconhecer seus esforços e abençoá-lo com riquezas. Mas a realização depende de esforços conscientes e consistentes. E não tem nenhuma injustiça nisso. Por que haveria um homem de ter o que não deseja?

Outro grande grupo é o das pessoas que se dispõe a estudar, a investir tempo e dinheiro numa formação. Porém, não sabe focar seus esforços e escolhem cursos “da moda”, aqueles que “todo mundo” tá fazendo. Por exemplo, “todo mundo” está fazendo MBA então ele faz também. “Todo mundo” tá fazendo curso de turismo, ele faz também… E o resultado quase sempre será um diplomado que atua numa área diferente da sua formação ou um desempregado, porque não se tornou um especialista no assunto.

Temos que entender que escola, faculdade, cursos, etc, servem apenas de suporte para nossas convicções. As escolas funcionam somente para aqueles que sabem o que precisam delas. E esse é o terceiro grupo, o grupo dos realizadores, os que se conhecem e sabem das suas possibilidades e por isso investem sua energia de maneira certeira.

Lembre-se: “A mediocridade é algo que infligimos a nós mesmos pela inércia ou pela falta de foco. Assim como o sucesso é algo que infligimos a nós mesmos pelo esforço organizado”.

Alexandre Bernardo é diretor da ABTE (Alexandre Bernardo Treinamento Empresarial), que há 16 anos desenvolve e apresenta treinamentos nas áreas de Palestra de Motivação, Competência, Atendimento ao Cliente, Palestra de Vendas, Liderança e Oratória.