Uma Forma de Tomar Decisões

Você não acha que num mundo onde existem mais de seis bilhões de pessoas ficaria um pouco complicado para Deus conseguir processar pedido por pedido dos seus filhos e socorrer a todos?

Supondo que Deus precise de apenas um segundo para resolver todos os problemas de uma pessoa durante sua vida, supondo também que a população não crescesse e que Deus trabalhasse 24 horas por dia. Mesmo assim seriam necessários 193 anos para Deus conseguir atender a todos os seus filhos. Ou seja, aproximadamente 66% da população jamais teria suas orações atendidas pelo criador.

É claro que Deus tem capacidade infinita e saberia, sem dúvidas, melhor que qualquer mortal como resolver qualquer problema. Mas estamos apenas supondo e tentando compreender alguma lógica de Deus.

Para sanar este problema de atender a demanda das preces de seus filhos, imagino que Deus criou um critério, uma forma automática de respostas aos pedidos humanos e com isso sobrou mais “tempo” para Ele resolver problemas mais complexos e que exigem soluções mais imediatas como fazer milagres.

Esse critério, essa lei, essa automação criada por Deus nos chamamos de Probabilidade.

Se existe uma força invisível e matematicamente aceitável é a probabilidade. Se você jogar uma moeda para cima ela vai cair em cara ou coroa? A probabilidade é quem determina. Teoricamente você tem cinqüenta por cento de chances de que caia de um lado ou outro. Mas se você jogar essa moeda mil vezes para cima o que acontece? A probabilidade vai dar um jeito de aproximar, de equilibrar a quantidade de caras e coroas. Essa é uma força invisível e real criada por Deus para equilibrar tudo que existe na natureza inclusive nossa vida.

Acredito que tudo que temos que entender para sermos felizes, prósperos, saudáveis… É entender como a probabilidade funciona e fazê-la funcionar a nosso favor.

Por exemplo, se você costuma andar de carro a cento e quarenta quilômetros por hora e sem cinto de segurança, você está fazendo com que a probabilidade aja de forma desfavorável a você.

Se você fuma, consome álcool em excesso a probabilidade de contrair uma doença é maior do que a pessoa que opta por um estilo mais saudável de vida.
Se você é uma moça solteira e costuma ficar em casa nos finais de semana assistindo filmes e comendo pipocas, sua probabilidade de encontrar alguém interessante para um relacionamento é só se o entregador de pizza se apaixonar por você.

É comum alguém dizer que fulano teve sorte na vida. Assisti uma reportagem com uma cantora famosa e ela disse que as pessoas perguntam como ela conseguiu sucesso “repentino” e ela disse que de repentino não tem nada. Há 10 anos ela está na “estrada” fazendo cursos de voz aperfeiçoando seu talento, tocando em bares… Ou seja, o sucesso não é repentino para ninguém o que acontece é que a pessoa ficou um bom tempo da sua vida investindo em si mesma e a lei infalível da probabilidade simplesmente cumpriu mais uma vez seu papel de equilibrar tudo. No caso da cantora equilibrou seu talento adquirido com anos de esforço com uma recompensa de fama e dinheiro proporcional.

Outro caso interessante que ouvi esses dias é de uma mulher que depois de assistir a um concerto musical disse para o pianista: “eu daria metade da minha vida para tocar piano como você”. E o pianista respondeu: “Foi isso que fiz”.

Lembre-se: Com o tempo acontece tudo que é provável acontecer, na proporção exata do seu esforço. Portanto crie probabilidades de saúde, inteligência, amizades, prosperidade, competência, alegria e de fé na sua jornada.

Alexandre Bernardo é diretor da ABTE (Alexandre Bernardo Treinamento Empresarial), que há 16 anos desenvolve e apresenta treinamentos nas áreas de Palestra de Motivação, Competência, Atendimento ao Cliente, Palestra de Vendas, Liderança e Oratória.